Governo avalia forma de atenuar crise no transporte urbano de passageiros

Governo avalia forma de atenuar crise no transporte urbano de passageiros

Amanda Pupo

22 de abril de 2020 | 05h00

O governo federal estuda adotar alguma medida para atenuar os efeitos da crise gerada pelo novo coronavírus no transporte urbano de passageiros. O Presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), o senador Wellington Fagundes (PL-MT), afirmou à Coluna que uma das possibilidades na mesa é de a União repassar R$ 3 bilhões para os municípios arcarem com os subsídios já previstos ao setor. “As prefeituras já pagam um subsídio para esse transporte. Seria um subsídio para as prefeituras terem as condições de ajudar’, disse Fagundes, que esteve reunido com o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para debater o assunto.

Caótica. O presidente da Frenlogi pontuou que a situação no setor é caótica. Segundo Fagundes, o pedido das empresas era por um socorro de R$ 4,5 bilhões. Por ora, o governo está sinalizando com R$ 3 bilhões, disse. Ainda de acordo com o senador, se for adiante, é possível que a iniciativa seja inserida em alguma medida provisória já em andamento no Congresso Nacional.

Detalhes. Procurado, o MDR afirmou que está participando das negociações dentro do governo com o setor para “construir uma medida que atenue a crise” no segmento. A iniciativa ainda está em fase de análise e não há definições, por ora.

Alternativas. Já o Ministério da Economia afirmou que não comenta medidas em análise ou que ainda não são públicas. “O grupo de monitoramento da crise econômica relacionada ao COVID-19 está analisando diversas alternativas para reduzir os impactos da pandemia para o setor produtivo e para o setor público em suas diversas esferas, com o objetivo de preservar especialmente a população mais vulnerável”, afirmou a pasta.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: