Governo deve gastar R$ 320 milhões em frete para distribuir vacinas

Governo deve gastar R$ 320 milhões em frete para distribuir vacinas

Mariana Durão

09 de fevereiro de 2021 | 18h00

BR 101 na altura de Poço das Antas, no norte fluminense. Crédito da foto: Fábio Motta / Estadão

O governo brasileiro deve desembolsar R$ 320 milhões em fretes para realizar o trecho rodoviário de entrega das vacinas contra a covid-19 pelo País. A cifra leva em conta o transporte de 400 milhões de unidades da vacina, quantidade necessária para que cada brasileiro receba duas doses do imunizante. Serão realizadas cerca de 160 mil viagens pelas estradas do Brasil, a um custo médio de R$ 2 mil por frete.

Pela estrada. O cálculo foi feito pelo marketplace de fretes Cargo X, com base em seu banco de dados. São mais de 10 mil embarcadores, 20 mil empresas de transportes e 400 mil caminhoneiros. A plataforma registra uma média de 10 mil fretes por mês.

Sobre rodas. O levantamento considera que cada caminhão consiga transportar 5 mil doses da vacina por vez e a necessidade de refrigeração para conservar a carga, que encarece o transporte. A conta inclui apenas o modal rodoviário: transporte entre local de produção e aeroportos; dos aeroportos às cidades; e depois dos centros de distribuição até os postos de vacinação. O transporte aéreo, parte importante da logística de distribuição das vacinas, fica de fora desse custo.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroad no Twitter

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 09/02/2021 às 11:30

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Tudo o que sabemos sobre:

vacinaçãofretecaminhoneiros

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.