Governo e indústria se articulam para aprovar novo marco do gás na quinta-feira

Governo e indústria se articulam para aprovar novo marco do gás na quinta-feira

Anne Warth

10 de março de 2021 | 05h10

O governo e a indústria estão empenhados em aprovar o novo marco de gás na Câmara de forma definitiva nesta semana. A articulação inclui diversas reuniões com os deputados para acertar os últimos pontos da proposta. A votação está prevista para quinta-feira, 11, logo após a apreciação da PEC Emergencial.

Agora vai. O projeto foi aprovado pela Câmara em setembro, pelo Senado em dezembro e, agora, volta para última análise dos deputados. Nessa fase final, nenhuma nova mudança pode ser proposta: ou os deputados dão aval ao parecer que já aprovaram, relatado pelo deputado Laércio Oliveira (PP-SE), ou aceitam o texto que veio do Senado. Depois, o projeto segue para sanção presidencial.

Dividir para conquistar. Nos bastidores, há quem acredite que o substitutivo de Laércio Oliveira não apenas será aprovado como receberá mais que os 351 votos do ano passado. Isso porque uma das principais polêmicas não pode mais entrar no marco do gás: a inclusão de termoelétricas inflexíveis, que geram o tempo todo, independente do preço, na base do setor elétrico. No Senado, essa emenda foi rejeitada por pouco: 38 votos a 33.

Não desisto. Os defensores das térmicas inflexíveis trabalham agora para incluir um incentivo a essas usinas na forma de emenda à Medida Provisória de privatização da Eletrobras.

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 09/03/2021 às 17:43:51

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

congressogovernoindústriaPEC

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.