Governos reúnem-se com investidores para concessões turísticas

Governos reúnem-se com investidores para concessões turísticas

Cristiane Barbieri

02 de fevereiro de 2020 | 05h49

Cânio Itaimbezinho, no Parque Nacional de Aparados da Serra. FOTO Jr. Scandolara / Divulgação

Governos estaduais e municipais – alguns entre os mais endividados do País – começam na próxima semana encontros com investidores interessados em explorar suas atrações turísticas. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realiza, a partir de segunda, 3, as primeiras reuniões de apresentação dos projetos de exploração de Aparados da Serra e Serra Geral (RS). O contrato tem valor previsto de R$ 17,2 milhões e prazo de concessão de 30 anos. Já a prefeitura de Porto Alegre vai oferecer o parque urbano da Rota do Guaíba. O contrato de 35 anos prevê investimentos de R$ 70,5 milhões.

Queijim. O Governo de Minas Gerais também promoverá encontros com o setor privado. O Estado pretende conceder a exploração da rota Lund, que abriga o parque estadual do Sumidouro e os monumentos naturais Peter Lund e Gruta Rei do Mato. O contrato de 25 anos prevê investimentos de R$ 6,8 milhões. A prefeitura de Poços de Caldas vai apresentar, com Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o circuito formado pela cachoeira Véu das Noivas e Cristo Redentor, incluindo o teleférico, a Fonte dos Amores e, o Recanto Japonês. O contrato é de 30 anos e investimentos estimados em R$ 37 milhões. Para Fernando Pieroni, presidente do Instituto Semeia, que desenvolve projetos de apoio à estruturação de parcerias público-privadas para a gestão áreas protegidas, a transparência é fundamental para gerar bons projetos para os próprios governos, o mercado e a sociedade.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

 

Tudo o que sabemos sobre:

concessõesturismo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: