Gringos ficam com 35% da oferta da Ambipar; fundos ESG entram

Gringos ficam com 35% da oferta da Ambipar; fundos ESG entram

Fernanda Guimarães

14 de julho de 2020 | 07h00

 

Na mesma semana em que importantes fundos estrangeiros cobraram em reunião com o vice-presidente Hamilton Mourão comprometimento do Brasil com questões relacionadas ao meio ambiente – sob uma ameaça de retirada de investimentos do País -, a empresa de gestão ambiental Ambipar atraiu para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) fundos globais focados em ESG – três letrinhas que do inglês significam ambiental, social e governança. Do total da oferta, que injetou R$ 1,08 bilhão ao caixa da empresa, 35% ficou com investidores estrangeiros, provando que a depender da história da empresa, há apetite. A demanda pelas ações da companhia no IPO superou a oferta em mais de dez vezes, como há tempos não se via em uma oferta no Brasil. A demanda das pessoas físicas, classe de investidor crescente na bolsa brasileira, superou R$ 1 bilhão. A ação da Ambipar abriu o pregão de estreia ontem com alta de 15% e fechou o dia com valorização de mais de 18%.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: