Grupo Abril negocia aporte de até R$ 100 mi com fundos distressed

Grupo Abril negocia aporte de até R$ 100 mi com fundos distressed

Economia & Negócios

17 Agosto 2018 | 04h00

O Grupo Abril, que edita publicações como Veja e Exame e que acaba de pedir recuperação judicial, negocia um aporte de R$ 50 milhões a R$ 100 milhões junto a fundos distressed, aqueles com expertise em recuperar empresas em situação especial. Estariam nas rodadas de conversações nomes como Jive, Starboard, Prisma, Legion Holdings, de Fabio Carvalho, ex-presidente da Casa & Vídeo, e outras gestoras especializadas. Procurada, a Abril não se manifestou. Os fundos também não comentaram.

Situação. Com R$ 1,6 bilhão em dívidas, o aporte está longe de ser a solução para os problemas da companhia, mas serviria para a sua sobrevivência por mais alguns meses. O Grupo Abril, fundado há cerca de 70 anos por Victor Civita, entrou ontem, 15, com pedido de recuperação judicial. Procurada, a Abril não se manifestou. Os fundos também não comentaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real