Grupo de Tanure prevê investir R$ 1 bi no 5G após arrematar blocos no leilão

Grupo de Tanure prevê investir R$ 1 bi no 5G após arrematar blocos no leilão

Circe Bonatelli

06 de novembro de 2021 | 10h00

Conglomerado arrematou dois blocos regionais  no certame da Anatel  Foto: Dida Sampaio/Estadão

O conglomerado de telecomunicações do Fundo Bordeaux, controlado pelo empresário Nelson Tanure, prepara investimentos de R$ 1 bilhão nos próximos oito anos para explorar o 5G após arrematar dois blocos regionais no leilão realizado na quinta-feira, 4, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O fundo é o dono das operadoras Sercomtel, Copel Telecom e Horizons, sediadas no Paraná.

A Sercomtel ficou com o bloco C2 da faixa de 3,5 Ghz, referente às cidades de pequeno porte da Região Norte e do Estado de São Paulo. O lance foi de R$ 82 milhões, com ágio de 719,68%. Já a Copel integrou Consórcio 5G Sul, em parceria com a catarinense Unifique. O consórcio foi vencedor do bloco C6 da mesma faixa, que cobre Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com lance de R$ 73,6 milhões e ágio de 1.454%.

“Estamos muito felizes com o resultado”, disse Tanure. “Nos comprometemos com a criação da principal plataforma de tecnologia e telecom do sul do País, usando todo o potencial do 5G pra promover maior conectividade na cidade e no campo. Nosso plano, que é ousado, segue promissor”.

O plano de negócios do grupo é levar 5G para clientes residenciais e empresariais de Paraná, São Paulo e Região Norte por meio da tecnologia FWA – um modem sem fio que provê o sinal de internet rápida.

Internet fixa

“A estratégia no primeiro momento não está na mobilidade, mas sim em levar internet fixa para residências e empresas via 5G. Em um segundo momento, vamos estudar a oferta do serviço móvel. Temos uma base de clientes importante e com potencial para crescer”, afirmou o executivo Wendel Oliveira, presidente da Sercomtel e da Copel.

Embora o edital da Anatel exija que a cobertura nas localidades de menor porte comece só a partir de 2025, o grupo tem a meta de apresentar a primeira cidade inteiramente coberta já em 2022, disse Oliveira.

Ele acrescentou que Sercomtel, Copel e Horizons vão trabalhar conjuntamente para atender também os clientes empresariais, como nos setores de indústrias, galpões logísticos, portos e, principalmente, agronegócios.

“O Paraná é a nossa casa. E é o Estado mais agrícola do País. Temos muitas sinergias aí”, disse o executivo. “E São Paulo, que está ao nosso lado, é o maior centro industrial do Brasil. Então, a combinação desses dois estados interessam muito à nossa estratégia”.

O passo seguinte será transformar as empresas de telecomunicações em um conglomerado de tecnologia, capaz de oferecer aplicativos que aumentem a produtividade de clientes corporativos. Um prédio inteiro da Sercomtel em Londrina já abriga startups voltadas para o desenvolvimento de novas ferramentas.

“O 5G vai transformar a vida das empresas, de portos a aeroportos, centros logísticos, indústrias e fazendas. Para todos, existem soluções que podem aumentar a produtividade, reduzir custos e trazer vantagens competitivas”, ressaltou Wendel Oliveira.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast  no dia 04/11/21, às 17h39.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.