Grupo Itapemirim ganha direito de modificar pagamentos em recuperação judicial

Grupo Itapemirim ganha direito de modificar pagamentos em recuperação judicial

Fernanda Guimarães

10 de maio de 2020 | 05h18

São Paulo, 10/05/2020 – Com seu negócio afetado com a baixa circulação de pessoas por conta da pandemia do covid-19, o Grupo Itapemirim, em recuperação judicial, conseguiu mudar os porcentuais de pagamento aos credores na Justiça. É uma forma de a companhia ter fôlego para atravessar o período de crise.

Troca. A 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais em São Paulo decidiu que os valores levantados em leilões de imóveis – definidos no âmbito da recuperação judicial – fossem na maioria (80%) utilizados para o custeio da operação. Os 20% restantes irão para o pagamento de credores, invertendo o proposto anteriormente. Tudo isso em caráter excepcional.

Sem chance. Dono da Viação Itapemirim, de transporte interestadual de passageiros, o Grupo Itapemirim projetava aumento de faturamento de 11% neste ano – já inviável de ser alcançado. “Precisamos adaptar o processo de recuperação judicial ao seu objeto e aos seus sujeitos, justamente para que a lei de insolvência consiga ter plena aplicabilidade nesta situação de anormalidade ocasionada pela pandemia do Covid-19”, conforme a decisão. Procurado, o Grupo Itapemirim não comentou.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Itapemirimrecuperação judicial

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.