Grupo São Martinho quer ‘canavial tecnológico’ até 2020

Grupo São Martinho quer ‘canavial tecnológico’ até 2020

Coluna do Broadcast

20 Dezembro 2016 | 05h00

TQ 5302 PIRASSUNUNGA 27.07.2013 PALADAR EXCLUSIVO EMBARGADO ***NÃO UTILIZAR ANTES DA PUBLICAÇÃO NO CADERNO*** Matéria sobre a mais genuína das bebidas alcoólicas nacionais; a cachaça. Fazenda Guadalupe na cidade de Pirassununga, produtora da cachaça Engenho Pequeno. Corte da cana e cenas da fazenda. FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

(Foto: Tiago Queiroz/Estadão)

O Grupo São Martinho está investindo para tornar a atividade canavieira mais tecnológica. O objetivo, segundo o vice-presidente e superintendente Agroindustrial da empresa, Agenor Pavan, é até 2020 ter o chamado Centro de Operações Agrícolas (COA) operando totalmente, com investimentos de R$ 40 milhões. Trata-se de um projeto tecnológico de levantamento e processamento em tempo real de dados sobre a colheita e informações sobre a produtividade nos canaviais. (José Roberto Gomes)

Siga a @colunadobroad no Twitter