Grupo SEB recompra Pueri Domus da inglesa Pearson por dez vezes menos

Grupo SEB recompra Pueri Domus da inglesa Pearson por dez vezes menos

Coluna do Broadcast

30 de janeiro de 2017 | 13h42

O Grupo SEB, da família Zaher, readquiriu o sistema de ensino Pueri Domus das mãos da inglesa Pearson. O ativo, que havia sido negociado em 2010, faz parte da estratégia da companhia de reforçar o seu braço de soluções educacionais, o Conexia. O valor não foi revelado. Mas o negócio, segundo fontes, foi vantajoso para o SEB, que teria desembolsado em torno dos R$ 20 milhões, dez vezes menos do que o valor recebido na venda. Em 2010, quando negociou não só o Pueri Domus, mas também os sistemas COC, Dom Bosco e Name para a Pearson, recebeu em troca R$ 888 milhões. Somente pelo Pueri, o SEB havia obtido R$ 200 milhões.

Maturidade
O braço de soluções educacionais do SEB nasce, conforme Thamila Zaher, diretora executiva do grupo (foto), com mais de 190 escolas parcerias e mais de 70 mil alunos. Isso porque o Pueri Domus, ao ser readquirido, será integrado ao Programa Múltiplo de Ensino, que o SEB comprou recentemente da Oxford University Press.

Longevidade
Além da recompra, SEB e Pearson renovaram a parceria pelas marcas COC e Dom Bosco. E o grupo segue em conversas para novas aquisições no Brasil e no exterior no âmbito do seu projeto de internacionalização. Novas aquisições no curto prazo não estão descartadas, segundo fontes. O empresário Chaim Zaher (foto), principal acionista individual da Estácio de Sá, está investindo todos os recursos, com foco em educação básica, que deixou de colocar na Estácio, vendida para a Kroton. Ele não pretende, contudo, se desfazer de sua fatia.

Atualização:

As empresas negam os valores.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.