GuardeAqui compra startup para entrar em coleta de bens para guarda-coisas

GuardeAqui compra startup para entrar em coleta de bens para guarda-coisas

Circe Bonatelli

06 de outubro de 2021 | 05h20

GuardeAqui tem 25 galpões para armazenagem em operação Foto: Tiago Queiroz/AE

A GuardeAqui, empresa dos sócios Pátria Investimentos e Equity International (do megainvestidor Sam Zell), acaba de fechar a compra da startup Booxie, com o objetivo de desbravar uma nova vertente do mercado de guarda-coisas. A GuardeAqui é pioneira na locação de minidepósitos para que pessoas e empresas armazenem objetos por conta própria. Ao todo, são 25 galpões em operação, o que a coloca na liderança do mercado.

Já a Booxie (cujo nome original era Hangar) é uma empresa voltada à prestação do serviço de coleta dos itens, armazenagem e devolução para os proprietários. Enquanto a GuardeAqui é uma empresa operadora de imóveis, asset heavy no jargão do mercado, a Booxie é uma empresa de serviços, asset light, sem a necessidade de patrimônio próprio, como o Airbnb, por exemplo.

Nos Estados Unidos, esse modelo de negócios é chamado de “espaço sob demanda”. Entre as maiores empresas do mercado por lá está a Clutter, que tem mais de 3,4 milhões de itens armazenados. Em 2019, ela recebeu aporte de US$ 200 milhões do SoftBank e de outros fundos. Já no Brasil, é um mercado praticamente inexplorado.

Poucos metros quadrados

A Booxie quer agora ganhar popularidade entre pessoas que moram em apartamentos pequenos e sofrem com a falta de espaço no dia a dia. Para elas, guardar os trecos numa caixa de 65 litros por um mês custará só R$ 10. Se forem muitos pertences pessoais, do tamanho de um guarda-roupa, a estocagem sai por R$ 40 por mês.

Por enquanto, a Booxie vai operar apenas na cidade de São Paulo, onde foi fundada há cerca de dois anos. Até o fim do ano que vem, a meta é chegar ao interior do Estado, e às cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, segundo a CEO da GuardeAqui, Mariane Weiderker. O valor da aquisição da startup não foi revelado.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 05/10/2021 às 16h44.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.