Hotéis reduzem preços à espera da volta dos hóspedes

Hotéis reduzem preços à espera da volta dos hóspedes

Circe Bonatelli

22 de agosto de 2021 | 05h30

Ocupação média de hotéis melhorou no País, mas ainda é inferior à do período pré-pandemia

O mercado de hotelaria está se recuperando em relação ao ano passado, quando a pandemia do coronavírus se disseminou pelo País, mas ainda está distante de recuperar o mesmo desempenho de antes da crise sanitária. Como resultado, não restou opção aos hotéis a não ser reduzir os preços das diárias.

A ocupação média dos hotéis, nos primeiros sete meses de 2021, ficou em 32,5%. O dado é bem melhor do que no mesmo período de 2020, quando marcou 26,1%. No entanto, segue inferior ao mesmo período de 2019, quando chegou a 57,5%. Os dados são do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB).

Com os hóspedes longe, os preços caíram. O valor médio da diária, nos primeiros sete meses de 2021, ficou em R$ 198, queda de 15,6% ante o mesmo intervalo de 2020 (quando estava em R$ 234) e uma baixa de 14,9% em relação ao mesmo período de 2019 (R$ 232).

A nova onda de coronavírus no primeiro semestre, combinada com o ritmo lento de vacinação no começo do ano, foram os principais responsáveis pelo atraso no retorno dos hóspedes. O cenário é mais grave para os hotéis em grandes cidades, que atendem principalmente turismo de negócios. Boa parte desse público continua em casa.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 20/08/21 às 17h50.

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

turismoviagenshotéispandemia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.