Iguá quer prêmio em relação a estatais e pode adiar o IPO

Iguá quer prêmio em relação a estatais e pode adiar o IPO

Coluna do Broadcast

20 de setembro de 2019 | 04h00

A Iguá Saneamento caminha para ser a primeira empresa privada do setor de saneamento a ser listada na B3. O pioneirismo, contudo, está custando à companhia tempo maior do que o esperado para superar resistências. Em fase de investor education, quando ocorrem as primeiras reuniões no mercado para falar sobre a companhia, os investidores teriam atribuído valor à companhia de maneira semelhante ao das empresas já listadas e que são públicas: Sabesp, Sanepar e Copasa. Privada, a Iguá acredita que merece um prêmio no preço em relação a esses concorrentes por ser mais eficiente. Nenhuma decisão foi tomada até o momento, mas está na mesa a possibilidade de a oferta ficar para a próxima janela, que se inicia no fim do ano. A percepção da companhia é de que deveria ser comparada com pares privados dos setores de rodovias ou elétrico, dada a semelhança dos contratos de concessões.

Tira, põe. A Iguá tenta chegar ao mercado com um valor de R$ 4 bilhões. Alguns investidores, contudo, querem que esse preço caia pela metade. A atualização do prospecto já arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) precisa ser feita até o fim da primeira semana de outubro para que a oferta se desenrole até o fim do próximo mês e com os dados referentes ao segundo trimestre do ano. Procurada, a Iguá não comentou por estar em período de silêncio.

Tudo o que sabemos sobre:

Iguá Saneamento

Tendências: