Indefinição eleitoral congela abertura de vagas em médias e grandes empresas

Indefinição eleitoral congela abertura de vagas em médias e grandes empresas

Aline Bronzati

14 de outubro de 2018 | 04h00

A indefinição sobre quem assumirá o próximo governo e as projeções para a economia em 2019 não muito confiáveis colocaram a abertura de novas vagas em compasso de espera nas médias e grandes empresas. Essa deve ser a tônica pelo menos até o resultado das urnas, no final do mês, segundo a Exec, consultoria especializada na seleção e desenvolvimento de executivos para cargos de liderança.

Enquanto isso
As empresas se preparam para os mais diversos cenários. Passaram a contratar programas de desenvolvimento humano e organizacional, conhecidos por DHO. De agosto de 2017 ao mesmo mês deste ano, a demanda por essa ferramenta saltou 90%, conforme levantamento da Exec.

Raio-x
Projetos de assessment, que avalia as competências comportamentais e o potencial dos profissionais, têm sido os mais demandados. Em um momento de incerteza, essa ferramenta apoia o setor de recursos humanos e gestores na tomada de decisão sobre os melhores investimentos em treinamentos, promoções, demissões, substituições ou retenção de pessoas, segundo a sócia da Unidade de Leadership Advisory da Exec, Mariana Villalva. Nos últimos 12 meses, a consultoria avaliou mais de 350 profissionais de diversos segmentos. As empresas utilizam essas informações para definição de metas e estratégias do capital humano dentro das organizações.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.

Tendências: