Invepar vai ao exterior  para pagar Mubadala

Invepar vai ao exterior para pagar Mubadala

Coluna do Broadcast

04 Setembro 2018 | 05h00

A Invepar, dona da concessão do aeroporto de Guarulhos, vai ao exterior levantar recursos para honrar uma dívida que supera R$ 1 bilhão tomada com o fundo Mubadala. A operação consiste em uma emissão de cerca de US$ 500 milhões em bônus, sob coordenação do Santander, Bradesco, BTG Pactual, BB e Citi. Não está descartada uma emissão de debêntures no mercado local. De qualquer forma, aqui ou lá fora, a companhia precisa buscar recursos para honrar o compromisso que vence em novembro. A emissão acontece depois de os fundos de pensão Previ (do BB), Petros (Petrobras) e Funcef (Caixa), que têm uma participação acionária de 75% na Invepar, rejeitarem a proposta de aquisição do controle da concessionária pelo Mubadala. Os 25% restantes estão nas mãos dos credores da OAS, que receberam a fatia na renegociação das dívidas do grupo, prevista no plano de recuperação judicial. Por ora, a venda da Invepar está encerrada.

Arrastado. A venda da fatia da OAS, assim como da participação dos fundos, se arrasta há mais de um ano. O Mubadala vinha se apresentando como o maior interessado, mas a proposta final de R $ 1,5 bilhao pelo ativo, metade do proposto anteriormente, desagradou a todos. A CCR teria demonstrado interesse no ativo, mas as conversas também não prosperaram. Procurada, a Invepar não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real

Mais conteúdo sobre:

InveparMubadala