Investidor institucional dos EUA cobra transparência em lobby climático

Investidor institucional dos EUA cobra transparência em lobby climático

Mariana Durão

28 de outubro de 2020 | 05h00

Grandes investidores institucionais americanos convocaram as 47 maiores companhias emissoras de gases do efeito estufa baseadas nos Estados Unidos a divulgarem como suas práticas de lobby climático se alinham com as metas mais ambiciosas do Acordo de Paris e políticas climáticas baseadas na ciência. Isso inclui o lobby direto, feito pelas próprias empresas, e indireto, realizado por meio de associações.

Às claras. Em cartas dirigidas a diretores executivos e presidentes dos conselhos de administração, eles pedem que as corporações estabeleçam forte governança e deem transparência às atividades de lobby ligado a mudanças climáticas.

Pressão de peso. Entre os signatários, estão instituições como BNP Paribas Asset Management, Boston Trust Walden, California Public Employees Retirement System (CalPERS), the California State Teachers’ Retirement System (CalSTRS) e Mercy Investment Services. Todos são parte da Climate Action 100+ – iniciativa com 500 investidores detentores de US$ 47 trilhões sob gestão – e da Ceres Investir Network – que inclui mais de 175 investidores institucionais, que administram mais de US$ 29 trilhões em ativos.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 27/10/2020 às 15:07:58 .

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: