Investidores já elegeram empresa queridinha entre candidatas a entrar na Bolsa

Investidores já elegeram empresa queridinha entre candidatas a entrar na Bolsa

Fernanda Guimarães

20 de setembro de 2020 | 05h20

Em uma safra de ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) com mais de 50 empresas na fila, é muito difícil conquistar a posição de ‘queridinha’ entre os investidores. Pois foi um grupo do Norte e Nordeste, desconhecido do eixo Rio-São Paulo até agora, que acabou ocupando essa posição. O Grupo Mateus, quarto maior atacarejo do País, fará uma abertura de capital que deve movimentar cerca de R$ 4 bilhões. Grande parte da emissão será primária, com o dinheiro abastecendo o caixa da empresa, que tem 137 lojas no Maranhão, Pará e Piauí. A rede, que já passou pela fase de primeiras interações com os investidores, sairá de largada com o “livro” da oferta bem cheio. Ou seja, tem demanda de partida para emplacar o IPO.

Apelido O fundador do Grupo Mateus, Ilson Mateus, foi ex-garimpeiro em Serra Pelada e construiu a rede que hoje empresa mais de 20 mil pessoas do zero, há 34 anos. No mercado, está sendo chamado de “Sam Walton” brasileiro. Walton é o fundador do Walmart, maior rede de varejo do mundo.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: