IRB vai às compras e mira acordos na América do Sul

IRB vai às compras e mira acordos na América do Sul

Coluna do Broadcast

06 de agosto de 2019 | 04h00

O ressegurador IRB Brasil Re confirmou dois movimentos estratégicos após se tornar uma companhia de controle pulverizado com a saída da União e do Banco do Brasil do bloco de controle. Em uma frente, a empresa comprou 8,93% da plataforma britânica B3i de registro de contratos de seguros e resseguro e que tem as 17 maiores seguradoras do mundo como sócias. Em outra, o IRB desbrava o mercado de bancos digitais com parceria com o C6 Bank, criado por ex-executivos do BTG Pactual. Os planos não param por aí e há tratativas sigilosas para mais contratos nesta área não somente em território nacional, mas também junto a nomes da América do Sul. Executivos do IRB conversam com pelo menos duas instituições financeiras brasileiras e uma de um vizinho sul-americano.

Gente grande. Com a investida na B3i, o IRB sentará ao lado dos principais nomes do mundo do seguro, como a francesa Axa, as alemãs Allianz e Munich Re, além da suíça Swiss Re. Ainda poderá indicar um dos nove membros do conselho de administração da B3i, após os fundadores concordarem em ceder um assento ao novo sócio brasileiro por unanimidade.

Outra frente. No Brasil, o ressegurador se junta ao novo C6 Bank, que também terá produtos de seguros da Chubb, HDI, Porto Seguro e Zurich na prateleira.

Ganhando corpo. Por falar em C6 Bank, o banco digital que abriu as portas com 200 mil contas abertas quer aumentar até o fim do ano sua carteira de produtos. Nesse primeiro momento, os clientes também já terão acesso à oferta de consórcio, por meio de uma parceria com a Rodobens.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay, assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

IRBC6

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: