Itaú demite 50 funcionários que pediram auxílio-emergencial indevidamente

Itaú demite 50 funcionários que pediram auxílio-emergencial indevidamente

André Italo Rocha

04 de março de 2021 | 05h10

O Itaú Unibanco emitiu um comunicado interno nesta quarta-feira, no qual informa ter demitido funcionários que, mesmo empregados, pediram o auxílio emergencial criado pelo governo durante a pandemia. Cerca de 50 profissionais foram desligados.

Não pode. O banco alegou desvio de conduta, motivo que entra como justa causa. “Satisfazer interesses particulares em detrimento do bem comum é inaceitável”, afirma o banco, no comunicado. “Não nos restou outra alternativa senão o desligamentos desses colaboradores.”

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.