Itaú Unibanco desova R$ 500 mi em créditos de empresas

Itaú Unibanco desova R$ 500 mi em créditos de empresas

Coluna do Broadcast

18 de julho de 2019 | 04h00

O Itaú Unibanco caça investidores para cerca de R$ 500 milhões em empréstimos corporativos vencidos e não pagos, os chamados créditos podres. A operação oferecida ao mercado é bem pulverizada e reúne entre 80 e 90 nomes de empresas que tomaram recursos junto ao banco, mas não honraram seus compromissos. A média de cada empréstimo que compõe a carteira oferecida pelo Itaú é em torno de R$ 6 milhões.

Só para agosto. O Itaú está estruturando a venda da carteira e, por isso, os lances ainda nem ocorreram. A ideia é concluí-la em agosto a depender do preço obtido pelo ativo. O banco é um nome frequente do mercado de crédito podres, com uma média de três a quatro cessões por ano.

Salvou. Com o mercado de crédito podre vagaroso desde o começo deste ano, a venda de carteira de pessoa jurídica do Itaú chega em boa hora. Até o momento, essa é a maior oferta com este perfil no ano. Havia expectativa de a Caixa Econômica Federal voltar a vender créditos após se acertar com o Tribunal de Contas da União (TCU), o que ainda não se concretizou. Procurado, o Itaú não comentou.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay, assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

Itaú Unibancocrédito

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.