Itaú Unibanco faz oferta para adquirir XP Investimentos às vésperas do IPO

Itaú Unibanco faz oferta para adquirir XP Investimentos às vésperas do IPO

Coluna do Broadcast

09 de maio de 2017 | 20h00

O Itaú Unibanco fez uma oferta para adquirir a XP Investimentos. O banco começou a se movimentar às vésperas de a corretora pedir registro para a realização de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O interesse, porém, vem desde o ano passado, quando começaram a surgir as primeiras notícias sobre a abertura de capital do “shopping de investimento”, principal concorrente dos bancos na área de corretagem.

Circuito
Uma oferta pelo Itaú teria sido feita na semana passada, mas não agradou a XP. Então, as negociações foram retomadas e Roberto Setubal, que atualmente preside o Conselho de Administração do banco ao lado de Pedro Moreira Salles, entrou no circuito. Os sócios da XP, no entanto, rejeitam a venda do controle.

Quanto vale?
No IPO, a avaliação da XP estava sendo projetada entre R$ 12 bilhões e R$ 15 bilhões. O Itaú fechou março com mais de R$ 60 bilhões em excesso de capital. O interesse da XP, até aqui, segue na abertura de capital. Os roadshows iniciais para sondagens com investidores começam nesta quinta-feira. Logo, o Itaú não tem muito tempo se quiser mesmo ficar com o ativo ou parte dele.

Apetite
O Itaú não é o primeiro a correr atrás da XP. A corretora, que surfou praticamente sozinha no mercado de investimentos, já atraiu interessados como o fundo de private equity Temasek. O movimento do Itaú é facilmente explicado: em uma tacada só, fica com o ativo e elimina um concorrente que há tempos vem incomodando. Procurados, XP e Itaú não comentaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: