Itaú Unibanco justifica campanha sobre competição

Itaú Unibanco justifica campanha sobre competição

Coluna do Broadcast

26 de maio de 2019 | 07h50

O Itaú Unibanco resolveu dar o troco aos ataques de concorrentes com uma campanha publicitária. O tema competição é recorrente, mas sem explicitar do que se trata. Nas peças publicitárias, o Itaú não abre quem realmente quer atacar e a carapuça acaba servindo para qualquer concorrente.

Off coletivo. Em carta a funcionários, porém, o presidente do Itaú Unibanco Candido Bracher admite que o protesto se refere aos segmentos de meios de pagamentos eletrônicos, principalmente, mas também investimentos. O executivo diz que iniciativas como a ofensiva da sua empresa de maquininhas, a Rede, a nova plataforma de pagamentos por QR Code, a Iti, e a abertura da sua plataforma de investimentos despertaram na concorrência reações com um “tom de agressividade” “excessivo”.

Prato frio. Bracher admite que deu vontade de responder à concorrência no “mesmo tom” e mostrar as “fraquezas” dos concorrentes. Mas, apesar “do prazer de reagir” quando o banco é atacado, Bracher explica que o Itaú preferiu “dar exemplo dos padrões éticos que devem reger a boa competição”.

contato : colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+