Juiz nega pedido de ex-executivo da Odebrecht para barrar ações da Braskem

Juiz nega pedido de ex-executivo da Odebrecht para barrar ações da Braskem

Coluna do Broadcast

06 de novembro de 2019 | 04h00

O juiz da recuperação judicial do grupo Odebrecht negou pedido feito, em caráter de urgência, pelo ex-presidente da Braskem e da ETH Bioenergia, José Carlos Grubisich, para suspender as negociações da companhia com bancos credores que têm ações da petroquímica como garantia de empréstimos concedidos ao grupo. O juiz afirma não haver como impedir negociação de patrimônio de pessoa jurídica que não é parte do processo e cuja composição acionária envolve partes que não estão na recuperação judicial. A argumentação de Grubisich era de que o do melhor ativo a ser vendido pelo grupo irá acabar nas mãos dos bancos, lesando a capacidade de recuperação de créditos dos demais credores. A resposta do juiz é: “caso o credor entenda que o grupo não possui condições de honrar o futuro plano a ser votado em assembleia de credores, deve então deliberar sobre a quebra”. Procurado, Grubisich não comentou.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

odebrecht

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: