Julgamentos virtuais da Petrobras na CVM tiveram audiência recorde

Julgamentos virtuais da Petrobras na CVM tiveram audiência recorde

Cynthia Decloedt

01 de setembro de 2020 | 05h10

Um total de 453 pessoas acessaram a sala virtual da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para assistir ao julgamento de três processos envolvendo ex-diretores e conselheiros da Petrobras na segunda-feira, 24, um recorde histórico de público. O número equivale a mais de cinco vezes a lotação máxima do auditório da autarquia na rua Sete de Setembro 111, no centro do Rio, de 80 pessoas sentadas.

Baixo quórum. O recorde anterior era de 192 participantes, em 26 de maio, data do primeiro julgamento virtual da casa. Nas sessões presenciais é raríssimo ver o salão lotado.

Novo normal. Além do interesse pelo desfecho dos casos relativos à corrupção na estatal, é bem possível que a transmissão online tenha turbinado o evento. Adotadas em maio, as videoconferências em princípio serão mantidas enquanto durar o isolamento decorrente da covid-19.

Cenas dos próximos capítulos. Quem esperava ver o último capítulo da novela sobre as refinarias Abreu e Lima e Comperj se frustrou. A sessão de quase 10 horas terminou com os três casos suspensos por pedidos de vista, após o voto do relator Henrique Machado.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.