Juro baixo e pandemia desafiam relacionamento com investidores

Juro baixo e pandemia desafiam relacionamento com investidores

Aline Bronzati

29 de dezembro de 2020 | 05h02

Executivos devem cumprir determinações legais nas lives. Foto: Stephanie Leqocq/Pool/Reuters

Executivos de relações com investidores têm atuado mais em videochamadas. Foto: Stephanie Leqocq/Pool/Reuters

Os juros baixos no Brasil e o distanciamento social causado pela pandemia têm desafiado os executivos de relações com investidores (RI). Com base nesse cenário, o Bradesco está traçando novas estratégias de atuação. Para se ter uma ideia, o número de investidores pessoas físicas que têm ações do banco saltou 84% em menos de um ano. Eram 404 mil em dezembro do ano passado e chegaram a 743 mil em setembro de 2020. A fatia da pessoa física subiu de 19,9% para 23,1%.

Tudo virtual. Também acabou o tempo das reuniões presenciais, viagens e os road shows, como são chamadas as reuniões com os investidores. Por conta da pandemia, tudo passou a ser feito à distância, por via remota. O efeito principal é o significativo crescimento no número de participantes de cada encontro no Zoom ou Teams.

Sala lotada. A quantidade de reuniões do RI do Bradesco com investidores e analistas em 2020 foi de 693 eventos, muito parecida com as 654 reuniões do ano anterior. No entanto, o número de investidores participantes foi bem maior: subiu de 1.788 para 2.495.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 28/12/2020 às 10:00

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.