LifeTime, escritório de agentes autônomos, mira estreia em Bolsa em até cinco anos

LifeTime, escritório de agentes autônomos, mira estreia em Bolsa em até cinco anos

Coluna do Broadcast

03 de novembro de 2019 | 04h00

O escritório de agentes autônomos independentes LifeTime, do ex-presidente da Associação Brasileira dos Agentes Autônomos Independentes (ABAAI), Marcelo Poppof, está de olho em uma estreia em bolsa em até cinco anos. O projeto de expansão para ganhar musculatura e atrair um sócio investidor já está em andamento. Um investimento de R$ 5 milhões foi feito na mudança de sua sede para o centro financeiro paulista, na Avenida Juscelino Kubitschek. O objetivo foi ampliar sua base de clientes e alcançar os R$ 50 bilhões em ativos sob custódia até 2028, dos atuais R$ 2 bilhões. Para isso, a ideia é expandir o número de assessores de investimentos de 65 hoje para 200 no ano que vem.

Expectativa e realidade. Para que haja o ingresso de um sócio que leve o escritório à bolsa, no entanto, será necessária que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) concretize mudanças esperadas na regulação dos AAI no ano que vem. Pela regra vigente, todos os funcionários de um escritório têm de ser agentes autônomos credenciados, o que limita a entrada de sócios investidores.

 

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

agentes autônomos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.