Lírio Parisotto, por meio de fundo, já está com 1% da Braskem

Lírio Parisotto, por meio de fundo, já está com 1% da Braskem

Coluna do Broadcast

13 de janeiro de 2017 | 05h00

ARQUIVO 15/11/2013 ECONOMIA NEGOCIOS - Planta de refinaria da Braskem nos EUA - La Porte Texas - ABERTURA DE 2 COLUNAS FOTO DIVULGAÇÃO

(Foto: Divulgação)

Depois de muita dor de cabeça na Usiminas, o empresário Lirio Parisotto, por meio do fundo Geração L Par, passou a deter cerca de 1% do capital social da petroquímica Braskem. Essa é a segunda vez que Parisotto tem exposição à empresa. A volta ocorre dez anos depois do primeiro investimento.

À espera

Com seus dois principais sócios, Petrobrás e Odebrecht, envolvidos na Lava Jato, a Braskem pode ter um novo dono em breve. Antes disso, é preciso resolver imbróglio com o Tribunal de Contas da União (TCU), que barrou a venda de ativos da petrolífera, e ainda o acordo de acionistas. Nessa semana, a Braskem vendeu sua distribuidora de produtos químicos quantiQ Distribuidora para a GTM do Brasil, controlada pela Advent por R$ 550 milhões.

Para cima

O fundo Geração L Par, de Parisotto, acumulou alta de 108,25% de dezembro de 2015 a dezembro de 2016. O carro-chefe da carteira foi o papel da Eletrobrás, que subiu quase 300%.

Siga a @colunadobroad no Twitter