Lua de mel do mercado com Temer fica só nos planos

Coluna do Broadcast

29 Novembro 2016 | 06h50

Com a piora das expectativas para o próximo ano, a sensação do mercado financeiro é de que a sonhada lua de mel com o governo de Michel Temer ficou só nos planos. Na prática, o ambiente de negócios evoluiu muito pouco nas suas mãos, na visão de executivos. A guerra para reavivar a economia, que inclui a necessidade urgente de avançar no ajuste fiscal, é constantemente atrapalhada pelo caos político que vive o País, diante de crise seguida de crise. A sensação é de que cada um só olha para os seus interesses e, por ora, o novo governo só entregou aumento de gastos. “Nem teve lua de mel e corre o risco de a mesma acontecer em Curitiba”, conclui um representante do mercado.

Estrangeiro reclama
O investidor estrangeiro não está digerindo bem a demora do ajuste fiscal no Brasil, sob o comando do governo Temer. Sem o ajuste das contas, que inclui a urgente reforma da Previdência, o dinheiro não vem para o País e os negócios previstos para se desenrolarem podem ser arrastados por mais tempo. O problema, repetem interlocutores, é interno e não a vitória de Donald Trump nos Estados Unidos. Embora tenha interesse no prêmio pago pelo risco do País, na dúvida, o investidor vai embora, alertam as fontes.

Siga a @colunadobroad no Twitter