Maior escritório de agentes autônomos do Modal deixou a XP em 2021

Maior escritório de agentes autônomos do Modal deixou a XP em 2021

Aramis Merki II

08 de janeiro de 2022 | 10h30

RJ Investimentos migrou para o Modal em abril após 13 anos de parceria com XP   Foto: Aline Bronzati/Estadão

Menos de um ano depois de deixar a XP para se tornar o maior escritório de agentes autônomos conectado ao Modalmais, a RJ Investimentos volta a ter ligação com a empresa fundada por Guilherme Benchimol.

A compra do Banco Modal pela XP, anunciada na sexta-feira (07), foi recebida com críticas pelas associações que representam a categoria de escritórios. As entidades se queixam do aumento na concentração do mercado. Atualmente, a XP tem mais de 80% do mercado.

Em teleconferência, o CEO da XP, Thiago Maffra, disse que a marca Modal e o banco vão continuar existindo de forma independente depois da transação, que ainda depende de aprovações de órgãos regulatórios.

Em nota, a RJ comemorou a fusão, e disse que os investidores serão beneficiados pela soma da expertise das instituições. Já entidades que representam os assessores afirmam que o movimento  prejudica clientes, além de deixar o campo profissional mais limitado.

Em abril do ano passado, a RJ encerrou a parceria de 13 anos com a XP. Meses antes, a corretora havia oferecido um contrato de longo prazo para o escritório carioca, que recusou. À época, o sócio Eduardo Prado contou ao Broadcast que havia recebido uma contraproposta, mas o projeto do Modalmais e a chance de ser o  número 1 do banco  foram decisivos para a troca.

Após a saída, a XP comunicou que optou pela não retenção do parceiro, pois a operação estava pouco alinhada com a estratégia de longo prazo da companhia. “Como a própria XP diz, ela cresceu muito, e nós lá éramos mais um escritório”, afirmou Prado na ocasião.

A migração, no entanto, foi pacífica, diferentemente da saída de escritórios como EQI e Acqua-Vero, que tiveram acusações mútuas durante o período de aviso prévio para a rescisão.

A RJ é focada em clientes de alta renda e private. Além da sede no Rio de Janeiro, tem uma filial em São Paulo e cerca de 50 assessores. Atualmente tem R$ 2,2 bilhões de clientes sob sua assessoria – antes da saída da XP, o montante era de R$ 3 bilhões.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast Investimentos no dia 07/01/22, às 19h03.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.