Mais de 80% das aéreas têm capacidade comprometida para cumprir obrigações

Mais de 80% das aéreas têm capacidade comprometida para cumprir obrigações

Amanda Pupo

16 de abril de 2020 | 05h00

Números pessimistas em grau superlativo marcam a pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) no setor aéreo. Realizado no início do mês, o levantamento aponta que 81% das empresas do setor que participaram da pesquisa estão com a capacidade de cumprir obrigações financeiras comprometida em algum nível. Na sota, entram a folha de pagamento, financiamentos, tributos e fornecedores, por exemplo. A maior parcela, 42,8%, disse que está com a capacidade ?muito comprometida?. Para 38,1%, o comprometimento é parcial.

Caixa. Não há perspectiva de melhora. Dos entrevistados, 61,1% responderam que a redução no faturamento nos próximos 30 dias no transporte de passageiros para o mercado interno é de 80% ou mais. Para os próximos 60 dias, o número não fica mais otimista: 63,2% entendem que a redução no faturamento para o período também será de 80% ou mais.

O problema. Raiz da questão, a queda na demanda é drástica. Para 85,7% dos empresários, ela caiu “muito” em março, com retração de 80% ou mais para 60% dos entrevistados.

Arrumação interna. A principal medida adotada pelas empresas no quesito quadro de funcionários foi a redução na jornada de trabalho (57,1%). Em segundo lugar, vem a utilização do banco de horas (47,6%). A suspensão temporário de contratos de trabalho foi efetuada por 28,6% das empresas.

Socorro. Saída considerada importante para dar fôlego ao caixa, o acesso ao crédito não apresentou números positivos. Para 44,4% dos entrevistados que buscaram recursos para capital de giro, conseguir dinheiro ficou mais difícil depois da crise. Apenas para 5,6% foi considerado mais fácil do que antes da pandemia.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: