Mais de R$ 7 bi em debêntures de infraestrutura devem vir a mercado após leilão da Cedae

Mais de R$ 7 bi em debêntures de infraestrutura devem vir a mercado após leilão da Cedae

Cynthia Decloedt

02 de maio de 2021 | 05h15

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O mega leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), que movimentou mais de R$ 22 bilhões nesta sexta-feira, deve trazer ao mercado um volume também gigante de debêntures de infraestrutura. A Coluna apurou que mais de R$ 7 bilhões desses papéis, que têm incentivo fiscal para o investidor, devem ser levados nos próximos meses às pessoas físicas.

As debêntures farão parte da estrutura de capital de Aegea e Iguá Saneamento, que investiram mais de R$ 15 bilhões e R$ 7 bilhões, respectivamente, em diferentes blocos de exploração da concessão. Além das debêntures, essas empresas contam com empréstimo-ponte de bancos, sendo o JP Morgan na liderança do sindicato da Aegea e o BTG Pactual da Iguá. A Aegea recebeu um aporte de R$ 1,3 bilhão do Itaúsa, por meio da aquisição de participação de mais de 8% na companhia esta semana, para reforçar sua presença no leilão.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 30/04, às 16h14.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.