Mais uma vez, Alpargatas pode virar moeda para pagar multa com delação

Mais uma vez, Alpargatas pode virar moeda para pagar multa com delação

Coluna do Broadcast

27 de junho de 2017 | 05h00

Se de fato for vendida, a fatia de controle que a holding J&F, dos irmãos Batista tem na Alpargatas pode virar, pela segunda vez, moeda para a liquidação de multas com um acordo de leniência. A aquisição da participação no fim de 2015, negócio viabilizado em tempo recorde, ajudou a aliviar a pressão das multas aplicadas contra a Camargo Corrêa no âmbito da Lava Jato. Agora, a venda pela J&F se dá pelo mesmo motivo.

Caminho aberto
Ainda que a Advocacia-Geral da União (AGU) tenha solicitado o bloqueio de bens da empresa, a transação segue andando. O fundo Cambuhy, que tem entre seus sócios a família Moreira Salles, e a Itaúsa firmaram acordo de confidencialidade com a J&F, assessorada pelo Bradesco no negócio, para analisar a Alpargatas.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: