Menos da metade dos empresários de varejo está otimista com o 2º semestre

Menos da metade dos empresários de varejo está otimista com o 2º semestre

Economia & Negócios

01 Agosto 2018 | 04h00

A despeito da deterioração do cenário econômico no País no primeiro semestre, agravado pela greve dos caminhoneiros, 44% dos empresários de varejo esperam que o ambiente melhore na segunda metade deste ano. A conclusão é de estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) que será divulgado hoje, dia 1º, feito em todas as capitais do País. Se considerada apenas a região Centro-Oeste, a fatia de otimistas é menor: 27%.

Pé no chão. No consolidado nacional, 38% dos entrevistados acreditam que o segundo semestre será igual ao primeiro e apenas 14% estimam um quadro pior da economia brasileira. Outros 4% não souberam responder.

Esperança. Mas quando se trata do próprio negócio, o otimismo ganha espaço: 55% dos entrevistados têm expectativa favorável para suas atividades no segundo semestre. O resultado é visto como positivo, considerando a primeira metade do ano aquém do esperado. No período, conforme o estudo da CNDL/SPC Brasil, 49% das empresas tiveram de fazer cortes no orçamento, como a demissão de funcionários (36%). Além disso, 28% foram obrigadas a reduzir o mix de produtos ou serviços.

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.

Siga a @colunadobroad no Twitter