Mercado avalia empresa de fibra ótica da Tim em ao menos R$ 1,5 bilhão

Mercado avalia empresa de fibra ótica da Tim em ao menos R$ 1,5 bilhão

Circe Bonatelli

05 de fevereiro de 2021 | 05h00

Fachada de uma loja da operadora Tim, no centro do Rio de Janeiro. Foto: Fabio Motta/Agência Estado

A empresa de fibra ótica constituída pela TIM – a FiberCo – está sendo avaliada pelo mercado na ordem de R$ 1,5 bilhão a R$ 2,0 bilhões, de acordo com fontes envolvidas nas negociações e ouvidas pela Coluna. O montante corresponde à estimativa para o seu valor patrimonial (equity value), isto é, a soma de todos os ativos menos os passivos da companhia. A operadora italiana está buscando um sócio no Brasil para ingressar na unidade de negócios e ajudar a expandir o seu alcance.

Peneira. No ano passado, a operadora já havia assinado mais de 20 termos de confidencialidade com interessados em ingressarem na FiberCo, como anunciou na época o presidente da TIM, Pietro Labriola. Desde então, a tele iniciou um trabalho de seleção dos mais aptos. O banco UBS é o assessor financeiro da operação.

Modelo. A FiberCo vai herdar as redes da TIM destinadas à prestação do serviço de banda larga – a TIM Live – com cobertura de 27 cidades e 600 mil clientes conectados. A operadora italiana permanecerá como acionista e cliente da FiberCo. Ao buscar parceiros, a TIM procura acelerar a expansão das redes de fibra ótica, que exigem investimentos bilionários a cada ano. Procurada, a TIM informou que não irá se manifestar.

Competição. Além disso, a iniciativa esquenta ainda mais a briga no setor. A Telefônica (dona da Vivo) e a Oi estão trabalhando no mesmo modelo de operação, baseado na formação de uma empresa independente, com sócios. A maior rede é da Oi, com 388 mil quilômetros e cobertura de 2,3 mil cidades.

Contato: colunabroadcast@Estadão.com

Tudo o que sabemos sobre:

TimFiberCofibra ótica

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.