Mercado de prédios corporativos se normaliza em SP, mas segue em queda no Rio

Coluna do Broadcast

01 de março de 2017 | 07h38

O mercado de edifícios corporativos de alto padrão em São Paulo iniciou 2017 com sinais de estabilização, após aumento dos espaços vagos e queda nos preços de locação em 2016. Em janeiro, a vacância foi de 28,8% da área disponível, queda de 0,5 ponto porcentual ante janeiro de 2016, segundo dados da consultoria Cushman & Wakefield, que também espera algum recuo adicional nos próximos meses. Já os aluguéis ficaram estáveis em R$ 101,8 por metro quadrado.
Quarta de cinzas. No Rio de Janeiro, o mercado ainda não chegou ao fundo do poço. A vacância bateu em 38,5% em janeiro, alta de 0,1 ponto porcentual. Como há devolução de imóveis por inquilinos e novos prédios ficando prontos, a consultoria espera mais espaços vagos neste ano e tendência de queda nos aluguéis, que chegaram a R$ 113,3 por metro quadrado. (Circe Bonatelli)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.