Mercado de seguros enfrentará onda de fusões e aquisições na próxima década

Mercado de seguros enfrentará onda de fusões e aquisições na próxima década

Economia & Negócios

31 de outubro de 2019 | 04h00

O mercado de seguros será palco de uma série de fusões e aquisições ao redor do globo. No comando desse jogo estarão organizações maiores, na opinião de Rob Galbraith, autor do livro The End of Insurance as We Know it (O fim do seguro como o conhecemos, em tradução livre). Segundo ele, os pesos pesados tendem a dominar o setor, favorecidos pela escala, que os permite sobreviver a margens de lucro reduzidas. Galbraith estará no Brasil, na semana que vem, para o 13.º Insurance Service Meeting 2019, realizado pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), na capital paulista, nos dias 6 e 7 de novembro.

Por outro lado. O movimento de fusões e aquisições não representa, contudo, o fim das insurtechs, segundo Galbraith, que tem mais de 20 anos de experiência na indústria de serviços financeiros com passagens por Citigroup e Federal Reserve. Competidores de pequeno e médio portes, que podem oferecer produtos e serviços mais personalizados, mas com preços maiores, vão se perpetuar. Até mesmo porque, os líderes, na visão do especialista, têm de encontrar o caminho para se manterem relevantes no futuro.

Siga a @colunabroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

seguros

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: