Mercado Pago entra no ramo de seguros e começa por proteção a celulares

Mercado Pago entra no ramo de seguros e começa por proteção a celulares

André Ítalo Rocha

11 de outubro de 2020 | 04h59

 

O Mercado Pago, fintech de pagamentos do Mercado Livre, decidiu entrar no ramo de seguros. A partir da semana que vem, a companhia começa a oferecer a todos os 20 milhões de clientes uma apólice contra roubo e danos de celulares, em uma parceria com a Pitzi, especializada em proteção de celulares. O produto estará disponível na plataforma do Mercado Pago e será totalmente digital.

Ferramenta. A fintech escolheu o seguro de celular como o primeiro produto porque praticamente todos os clientes têm pelo menos um aparelho. Parte relevante deles (número que não revelam), é formada por vendedores que usam o celular como ferramenta de trabalho. Por enquanto, o seguro cobrirá apenas os telefones com sistema operacional Android, da versão 9 para baixo.

Próximos passos. Esse é só o primeiro passo do Mercado Pago na área. A ideia é ampliar a oferta de seguros para outros bens e fazer parcerias com outras seguradoras a partir do ano que vem, afirma Túlio Oliveira, vice-presidente da fintech. Também de olho nos vendedores, um dos planos é oferecer proteção contra eventuais problemas com estoques.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: