Mesmo com crise, Governo de SP mantém cronograma de concessão do metrô

Mesmo com crise, Governo de SP mantém cronograma de concessão do metrô

Coluna do Broadcast

26 de maio de 2017 | 05h00

Apesar da instabilidade política que toma conta do País desde a semana passada, com as delações da JBS, o governo de São Paulo não pretende alterar o calendário do leilão da concessão das linhas 5-Lilás do metrô e 17-Ouro do monotrilho. No Palácio dos Bandeirantes, a avaliação é que os certames não devem ser afetados pelo ambiente de incertezas, uma vez que os vencedores irão apenas realizar a manutenção e operação comercial das linhas, sem necessidade de construção, o que diminui o valor dos investimentos. O leilão das linhas está marcado para o dia 4 de julho, com valor mínimo de outorga de R$ 189,6 milhões. Os consórcios das empresas que devem disputar os certames ainda estão sendo formados. A duração da concessão será de 20 anos.

Garantias

Há expectativa que o leilão do metrô e do monotrilho movimente o mercado de seguros de grandes riscos. Isso porque os concorrentes têm de contratar uma apólice para participarem do certame, chamada de Bid Bond. O mercado tem andado de lado após a crise afetar em cheio o Brasil, colocando os grandes projetos de infraestrutura em compasso de espera. (Com Victor Aguiar)

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: