Mesmo com pandemia, dinheiro ainda é uma das principais formas de pagamento

Por Fernanda Guimarães

28 de abril de 2020 | 10h34

São Paulo, 28/04/2020 – Mesmo com as medidas de isolamento físico implantadas por conta da epidemia do covid-19, o papel moeda continua sendo uma das principais formas de pagamento no País, segundo pesquisa da Rapyd. A fintech de pagamentos globais combinou a preferências do consumidor no Brasil com dados de transações de sua Rede Global de Pagamentos – que engloba mais de 900 tipos de pagamento em mais de 100 países nos últimos três meses – e criou o “Global Payment Disruption Index”. Por aqui, cartão de crédito foi o método mais utilizado, seguido do papel moeda. Na sequência estão cartão de débito, Paypal, PagSeguro e Mercado Pago.

Vai mudar. O vice-presidente e diretor administrativo das Américas da Rapyd, Eric Rosenthal, vê tendência de queda no pagamento em dinheiro e crescimento do uso de meios digitais, acompanhando o avanço das compras online e a entrega em domicílio. Segundo ele, o uso do cartão de crédito como principal forma de pagamento é novo no País, mas será preciso esperar por um período de seis a 12 meses para avaliar se a mudança de hábito será permanente.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.