Metade dos Estados adere a mapa de calor das teles no combate à pandemia

Metade dos Estados adere a mapa de calor das teles no combate à pandemia

Por Anne Warth

10 de maio de 2020 | 05h16

Homem confere seu celular. Crédito da foto: AP Photo/Alvaro Barrientos

Brasília, 10/05/2020 – Menos de 20 dias após o lançamento, metade dos Estados e municípios já aderiram ao mapa de calor das teles. A plataforma digital foi criada para apurar a taxa de isolamento da população durante a pandemia do covid-19. Ela entrou no ar em 22 de abril e está disponível para todos os Estados, capitais e municípios com mais de 500 mil habitantes. Ao todo, 80 entes federativos podem aderir. O sistema é integrado pelas quatro maiores operadoras do País: Claro, Vivo, TIM e Oi.

Também quero. Até agora, 12 Estados e 14 cidades estão aptos a usar o sistema. Outros 15 estão na fila, cumprindo procedimentos burocráticos, segundo o Sindicato Nacional de Empresas de Telefonia e do Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil). Aderiram nos últimos dias Alagoas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba e Rio de Janeiro. Já estavam com o sistema em operação São Paulo, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Rio Grande do Sul e Pará. Entre as novas cidades que entraram no sistema estão Belém, Juiz de Fora, Maceió, Salvador, Santo André e Teresina. Já haviam aderido Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Macapá, Porto Alegre, Recife, Campinas e Campos dos Goycatazes.

Não, obrigado. O governo federal também pode aderir à ferramenta, mas o assunto continua suspenso. O presidente Jair Bolsonaro vetou o uso das informações e pediu parecer jurídico sobre a ferramenta e o risco à privacidade. A Advocacia Geral da União (AGU) considerou que não havia riscos. Mas ainda assim, o governo não aderiu.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusisolamento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.