Minoritários querem dois assentos no conselho da BM&FBovespa

Coluna do Broadcast

14 de março de 2017 | 05h00

Fundos que são acionistas minoritários da BM&FBovespa estão trabalhando para ficarem com duas vagas no Conselho de Administração da companhia, que aguarda o sinal verde do Cade para a fusão com a Cetip. O colegiado, presidido por Pedro Parente, será renovado em abril, na assembleia da empresa. Uma vaga está em aberto, a que era ocupada pelo representante da bolsa norte-americana CME, que liquidou a participação na BM&F no fim de janeiro.

Novo formato

Depois dos avais, a companhia fruto da fusão entre Bolsa e Cetip terá 13 conselheiros, para acomodar dois a serem indicados pela depositária. Um deles deverá ser Edgar Ramos, atual presidente do Conselho da Cetip e sócio da XP Investimentos. A ampliação do número de integrantes será por um prazo de dois anos.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.