Minoritários podem se unir contra modelo Boeing/Embraer

Minoritários podem se unir contra modelo Boeing/Embraer

Economia & Negócios

27 de julho de 2018 | 04h00

Investidores minoritários poderão se unir para se posicionar contra o modelo de acordo apresentado por Boeing e Embraer, que anunciaram neste mês a criação de uma joint venture. O negócio já foi alvo de uma reclamação por parte de investidores junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), questionando o modelo apresentado pelas duas empresas.

Faz de conta. Na reclamação feita à autarquia, a visão é de que o formato apresentado pelas fabricantes de aeronaves disfarçou uma aquisição e, assim, a defesa é para que ocorra a realização de uma oferta pública de aquisição (OPA) a todos os acionistas minoritários. O assunto também irá, em breve, para discussão e análise do Comitê Técnico da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec), que representa acionistas minoritários com um conjunto de investimentos que supera R$ 600 bilhões. Procurada, a Embraer não comentou.

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.