Minoritários temem nova diluição na Rumo Logística

Minoritários temem nova diluição na Rumo Logística

Coluna do Broadcast

07 Setembro 2017 | 05h00

O aumento de capital da Rumo Logística, empresa fruto da fusão com a ALL, está causando novo desconforto com os pequenos acionistas, que veem no movimento, a ser feito via oferta de ações, uma nova onda de diluição dos minoritários. Em 2016, a companhia já havia feito uma oferta de R$ 2,6 bilhões, na qual a controladora Cosan entrou com R$ 750 milhões. A empresa, por sinal, já disse que participará do novo aumento de capital.

Obrigação. Quem ainda terá de fazer novo desembolso é Dora Antonia Koranyi Arduini, da família dos ex-controladores da ALL, que tem cerca de 3% da Rumo. Isso porque ela deve manter, por um período de três anos a contar da fusão aprovada em 2015, ao menos 50% de sua fatia atual. No ano passado, na oferta, a acionista ingressou com R$ 100 milhões. Depois de anunciar o aumento de capital, a Rumo teve a maior queda do Ibovespa ontem, de 3,85%. Procurada, a Rumo não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter