Moody’s revisa e Santander se torna único banco a ter nota acima do Brasil

Moody’s revisa e Santander se torna único banco a ter nota acima do Brasil

André Italo Rocha

15 de dezembro de 2020 | 05h10

Com as revisões de ratings de instituições financeiras anunciadas na sexta-feira pela Moody’s, o Santander Brasil se tornou o único, entre os maiores bancos privados do País, a ter classificação em moeda estrangeira acima da nota soberana do Brasil, em razão de uma mudança metodológica da agência de risco que beneficiou companhias do exterior. Agora, o banco espanhol tem nota ba1, enquanto o Brasil e os demais grandes bancos estão em ba2. O Santander depende de mais uma elevação para chegar ao sonhado grau de investimento pela Moody’s.

Regra. Antes, nenhum banco avaliado pela Moody’s no Brasil podia ter avaliação superior à nota soberana do País. A metodologia foi alterada e a agência unificou os ratings de depósitos e dívida. Mudou o limite máximo do rating de emissão de dívida para instituições não soberanas. Com isso, todos os principais concorrentes do Santander subiram uma nota e saíram de Ba3 para Ba2. Só o banco espanhol avançou dois degraus. Com a matriz na Europa, tem mais solidez financeira em moeda estrangeira.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Bancos#ratings

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.