Movimentação com ações e ADRs da Oi salta após troca

Movimentação com ações e ADRs da Oi salta após troca

Economia & Negócios

05 Agosto 2018 | 04h00

A movimentação com os ADRs (recibos de ações negociados nos EUA) e com as ações da Oi aumentou notadamente após a conclusão da conversão da dívida da companhia em ações no dia 27 de julho, conforme o previsto no plano de recuperação judicial. O volume de ADRs, que registrava média de 100 mil papéis negociados, atingiu na última quinta-feira, dia 2, dois milhões, refletindo liquidez após a troca, já que o total de ADRs no mercado subiu em torno de 350 milhões – o equivalente a 1,7 bilhão de novas ações ordinárias. Além disso, alguns credores que receberam ADRs também venderam posições. No mercado acionário brasileiro, o volume de negócios com as ações ordinárias atingiu 15 milhões nos últimos três dias, até a quinta-feira, ante uma média de 3 milhões na semana passada.

Pressão. Em termos de preço, porém, as ações da Oi estão nos menores patamares deste ano. Na quinta-feira, 2 , os papéis ON fecharam em torno de R$ 3,40, depois de chegar a R$ 2,95 na terça-feira, 31.

A troca. Além da entrega de ações da companhia para os credores detentores de bônus, houve a troca por novos bônus em montante de US$ 1,65 bilhão. Esses títulos são negociados a 110% do valor de face, implicando retorno de 7,5%. Os novos bônus pagam juro de 10%. Como resultado da operação de troca, houve a diluição dos antigos acionistas e a Oi ficou com seu capital altamente pulverizado. A dívida financeira foi reduzida de R$ 45 bilhões para R$ 14 bilhões.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.