Muito esperada, oferta da JBS deve atrasar

Muito esperada, oferta da JBS deve atrasar

Fernanda Guimarães

17 de janeiro de 2020 | 05h00

O início da saída do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na JBS deve atrasar. O lançamento da oferta subsequente de ações (follow on), esperada para ter ocorrido nesta semana, não deve ser neste mês. O motivo são trâmites internos no banco de fomento que ainda não foram cumpridos. A expectativa inicial era de que a oferta fosse em dezembro, mas foi postergada. No fim do ano passado, o BNDES vendeu sua participação na Marfrig, quando embolsou R$ 2 bilhões. No entanto, nesse caso, o banco foi “provocado” para realizar a venda, já que a companhia faria, de qualquer forma, uma oferta para levantar dinheiro para financiar a compra de um ativo. Assim, o BNDES pôde embarcar na mesma oferta. Agora, no caso da JBS, a oferta será apenas secundária, com a venda de metade da fatia detida pelo banco público. Ainda no mesmo setor, Minerva surpreendeu e também fará uma oferta de ações e já precifica na semana que vem.

No calendário. A oferta para a venda da fatia do BNDES na Petrobras (ações ordinárias), contudo, segue no cronograma como o previsto inicialmente, com a precificação da ação esperada para o dia 04 de fevereiro. Procurado, o BNDES afirmou que não comenta sobre as estratégias no âmbito das companhias investidas.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tendências: