Mulheres representam quase 40% da liderança do Citi na América Latina

Fernanda Guimarães

06 de dezembro de 2020 | 05h00

O Citi ampliou o número de mulheres em cargos de liderança na América Latina para 38,7% e, no Brasil, para 37%. Os números aproximam a filial local da meta mundial de colocar mulheres em 40% das funções de liderança até 2021. A maior presença feminina em frentes estratégicas, segundo o Citi, é resultado de um compromisso assumido há mais de 10 anos.

O mundo é delas. O banco anunciou em setembro a nomeação de Jane Fraser como presidente global do Citi, a primeira mulher que comandará um grande banco de Wall Street. Ela assumirá o posto em fevereiro.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 04/12/2020 às 13:24:25.

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

citi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.