Na fila de IPOs, B3 pode ter novidade com tech de “cashback”

Na fila de IPOs, B3 pode ter novidade com tech de “cashback”

Fernanda Guimarães e Cynthia Decloedt

15 de agosto de 2020 | 21h30

Em um mar de candidatas para abertura de capital na B3, uma companhia tem potencial para chamar atenção, em um momento em que o setor de tecnologia ganhou destaque por conta das novas necessidades dos consumidores na pandemia. Uma startup de cupons de desconto e do chamado “cashback” (o consumidor faz uma compra e recebe parte do valor de volta), chamada Méliuz, já contratou o sindicato de bancos para realizar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) – BTG Pactual, Itaú BBA, Bradesco BBI e XP. A companhia teve um impulso nos negócios na pandemia, com o brasileiro indo mais atrás de desconto e com o cashback com depósito na conta bancária, como é o caso da Méliuz, ganhando apelo. Ainda na pandemia, a empresa lançou um programa de “renda extra”, pelo qual qualquer pessoa pode recomendar lojas online, por meio de um link. A cada compra feita ele leva uma comissão. Plugada à Méliuz hoje há mais de 1,6 mil lojas, como Americanas, Amazon, Netshoes e até mesmo a gigante chinesa Aliexpress. Procurada, a empresa não comentou.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 14/08/2020 às 16:12:51 .

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.