Nas mãos do Bradesco, Digio estuda crédito imobiliário e investimentos

Nas mãos do Bradesco, Digio estuda crédito imobiliário e investimentos

Matheus Piovesana

28 de março de 2022 | 16h00

Ambição do Bradesco é avançar em várias frentes no mundo dos bancos digitais   Foto: Alex Silva/AE

Agora integralmente sob a batuta do Bradesco, o Digio traça planos para ter maior integração com os produtos do conglomerado. A oferta de seguros, em parceria com a Bradesco Seguros e a Odontoprev, foi só o começo: o banco digital pretende, nos próximos meses, oferecer crédito imobiliário e investimentos, também aproveitando a estrutura do banco da Cidade de Deus.

O Digio prepara ainda um cartão de crédito premium, para clientes que gastam mais, a ser lançado lançar no terceiro trimestre, de acordo com o diretor executivo do banco, Marcelo Scarpa. Os benefícios do novo produto ainda estão em discussão.

Outra pauta que avança é a da internacionalização do Digio. No ano passado, o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Jr, sinalizou interesse em levar o banco digital ao México. A chegada seria facilitada: a Bradescard, subsidiária de cartões do Bradesco, já opera no país. Nos Estados Unidos, a entrada seria via Flórida, onde o grupo tem outra operação, o BAC.

A ambição do Bradesco é avançar em várias frentes no mundo dos bancos digitais, o que explica a separação entre Digio, Next e a carteira digital Bitz num primeiro momento. Diferentemente do Next, o Digio inicia o relacionamento com o cliente somente após aprovar o pedido de cartão de crédito, filtro que eleva a utilização, mas impõe outro ritmo de crescimento. Hoje, o Digio tem cerca de 3,5 milhões de clientes. O Next tem 10 milhões.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 28/03/22, às 13h17.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.