Nippon se move contra diretoria da Usiminas após pente fino em contratos

Nippon se move contra diretoria da Usiminas após pente fino em contratos

Coluna do Broadcast

25 de janeiro de 2018 | 05h00

Um pente fino nos contratos entre partes relacionadas – que são aqueles fechados entre os controladores e a empresa controlada – está fazendo a Nippon Steel, sócia da Usiminas, tomar posições contra a diretoria e o próprio Conselho de Administração da siderúrgica mineira. Um dos contratos que está prestes a ser revisado pelo colegiado da Usiminas é a joint venture da Nippon e da companhia brasileira na Unigal, na qual detêm 70% e 30%, respectivamente. Na Usiminas, há diversos contratos entre partes relacionadas com a Nippon Steel. Todos, sem exceção, devem ser analisados. Isso porque o Conselho tem pedido à diretoria da Usiminas completa transparência em relação aos contratos dessa natureza. Sobre uma mudança no contrato da Unigal, a Nippon é contra.

Publicidade. A insatisfação da Nippon com a Usiminas ficou evidente em carta enviada à empresa após a demissão de um executivo, que usava um cartão de visita com seu e-mail da Usiminas e também do conglomerado japonês. A Nippon disse que esse fato representa uma deterioração da confiança mútua entre o grupo japonês e a siderúrgica mineira. A Usiminas rebateu ao dizer que a demissão foi decidida por conta de conflito de interesse do executivo. Vale lembrar que a Nippon tenta na Justiça reverter a eleição de Sergio Leite à presidência da companhia.

Adiado. Uma das ações no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que seria julgada na quarta-feira, 24, foi adiada para o dia 28 de fevereiro, já perto do fim do mandato de Leite, ainda que o executivo possa ser reconduzido ao cargo pelo conselho de administração. O diretor da Nippon e conselheiro da Usiminas, Kazuhiro Egawa, estava presente para acompanhar o julgamento. A Nippon já moveu cinco ações sobre esse assunto. Usiminas não comentou.

Nippon, com a palavra:

“A Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation (NSSMC) coopera com a Usiminas transferindo o mais avançado know how em tecnologia e operação para a Unigal – uma joint venture entre as duas empresas para a produção de aço galvanizado a quente para indústria automotiva. Ao longo dos anos, a Unigal tem mantido a melhor posição neste mercado, não só no Brasil, mas também em países vizinhos devido à sua alta qualidade e excelente desempenho junto aos clientes automotivos. Para a NSSMC, no Brasil, a Usiminas está sempre em primeiro lugar”.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.